Refactoring Databases

Posted by on September 28, 2015

Neste Papo Reto Ismael Soares fala sobre algumas técnicas para refatorar o Banco de Dados.(Refactoring Databases)

Quanto vale a informação? Com o avanço tecnológico, esta pergunta ganhou um lugar importante no cenário de negócios corporativos atual. Por este motivo, apenas ter as informações armazenados numa base de dados não é suficiente. É preciso garantir qualidade.

Para melhor compreendermos o que pode ser refatorado em um esquema de banco de dados, considere as seis principais categorias de refactoring:

  • Estrutural: mudanças em estruturas de tabelas e/ou views.

  • Qualidade dos dados: melhora na qualidade da informação, por exemplo, fazendo uma coluna não-nula para garantir que sempre contenha valores.

  • Integridade referencial: mudanças para garantir a integridade dos dados, por exemplo, adicionando chaves estrangeiras e/ou triggers.

  • Arquitetura: Mudança que melhora a forma global que programas externos interagem com um banco de dados, por exemplo, substituindo uma operação Java existente, em uma biblioteca, por uma stored procedure armazenada no banco de dados.

  • Métodos: Mudança que melhora a qualidade de métodos, por exemplo, renomeando um procedimento armazenado para torná-lo mais fácil de entender.

  • Transformação sem refactoring: Mudança no esquema de banco de dados que muda a semântica, por exemplo, adicionar uma coluna numa tabela existente.

Parte 1


Parte 2



comments powered by Disqus